iwtraining

Tirando Fotografias em RAW Artigos

Tirando Fotografias em RAW

Bem antes de você ir para seu computador e transferir as fotos que você tirou, você precisa tomar decisões importantes que afetarão todo o seu fluxo de trabalho.

Não será sempre necessário utilizar arquivos RAW. Muitas vezes um arquivo JPG trabalhará bem. A principal questão que devemos discutir é: Quando utilizar RAW?

Há também a questão da importância das várias configurações das câmeras digitais. Quando você tira uma fotografia RAW, algumas configurações, como ISO e exposição, são criticas. Outras configurações, como balanço e Sharpening, não são.

Quando tirar fotografias no formato RAW

Se você está de férias, e quer tirar muitas fotos da família, das paisagens para mantê-las guardadas em CD, futuramente revelar, e ter a lembrança desse passeio, utilizar JPG com qualidade alta é mais que o suficiente. Dessa forma você terá condições de bater mais fotos, pois os arquivos processados JPG são bem mais compactos que os arquivos do formato RAW.

Por outro lado, se você está viajando a trabalho, e tem que tirar fotografias detalhadas, de grandes paisagens, com qualidade superior e sabe que precisará de maior flexibilidade no processamento individual de cada foto tirada, neste caso, é melhor utilizar o formato RAW. Com RAW você poderá extrair vários tamanhos e terá muito mais opções de qualidade.

Em Resumo

Utilizar RAW se:
– Qualidade técnica é critica
– Se não tiver problemas com memória
– Se tiver tempo para processar as imagens

Utilizar JPG se:
– Velocidade de captura é uma questão importante
– A memória é limitada
– O tempo for a essência do processo

Configurações importantes das câmeras digitais

Talvez as configurações que mereçam mais atenção na hora de tirar fotografias no formato RAW sejam: o formato do arquivo, a exposição e ISO.

Formato do Arquivo:

Você deve configurar a qualidade de sua câmera para o formato RAW.

tirando-raw-01

Exposição:

É comum achar que não é necessário de preocupar com a exposição quando você tira fotos no formato RAW. É verdade que você tem uma margem de erro maior, mas só um “centímetro”!

ISO:

Não é só por que você vai tirar uma foto no formato RAW que deva esquecer o compromisso com a altura do ISO. ISO fará diferença no resultado final.

tirando-raw-02

A sigla ISO se refere a International Standards Organization, entidade que, entre outras atribuições, determina alguns padrões mundiais para o mercado fotográfico. Quando mencionamos as configurações ISO de uma câmeras, estamos falando de formas de ajustar a sensibilidade que o aparelho tem à luz.

Os números ISO adotados pelas câmeras digitais são os mesmos das câmeras convencionais de filme de 35 mm. Um número baixo, como ISO 100, significa baixa sensibilidade à luz, enquanto um mais alto, como 400, indica maior sensibilidade. Cada vez que dobramos o ISO, reduzimos pela metade a quantidade de luz necessária para registrar a imagem, e vice-versa.

No caso das câmeras convencionais, o ISO em geral deve ser configurado de forma correspondente ao filme que utilizamos. Já nas câmeras digitais, como não há filme, o ISO pode ser escolhido a cada foto, conforme as condições de luminosidade.

Balanço de Branco:

Não é tão importante quanto o que já foi falado. Você pode controlar o balanço de branco depois.

tirando-raw-03

Sharpening:

Câmera RAW ignora configurações de Sharpenings, então você não precisa configurar este recurso. Porém, se você vai tirar fotos em RAW e também em JPG, deve configurar. Mas você pode ficar tranqüilo, estas configurações será descartadas pelo formato RAW, mas aplicadas no JPG.

tirando-raw-04

Espaço de Cor:

Câmera RAW ignora configurações de Espaço de cor, então você não precisa configurar este recurso. Porém, se você vai tirar fotos em RAW e também em JPG, deve configurar. Mas pode ficar tranqüilo, estas configurações será descartadas pelo formato RAW, mas aplicadas no JPG, que não poderá ter esta característica alterada posteriormente.

Share this article

Em seus 12 anos de experiência, tanto em design como em desenvolvimento, trabalhou em diversos projetos, muitos de grande porte, para clientes como Banco do Nordeste, Sebrae, Anna Pegova, Grupo Deib Otoch, dentre outros. Como designer, trabalha com o Adobe Photoshop desde a versão 3.0, além do Illustrator, sendo certificado pela Adobe (ACE e ACI) nestes softwares. Como desenvolvedor, foca seus esforços atualmente no ActionScript 3.0 (Plataforma Flash) e Objective-C (iOS). Ministra, desde 2005, treinamentos na @iwtraining para estudantes e profissionais, além de grandes empresas como Cagece, TRE, TRT, Esmaltec, Grupo Edson Queiroz, Sebrae, Senac, Correios.

Posts Relacionados

Deixe um comentário